Revista Montajes » Blog Archive » De “Dias selvagens” a “Amores expressos”: corpo e construção narrativa espaço-termporal no cinema de Wong Kar-Wai

plecarevistam

julio 1st, 2017Sin categoríaadmin 0 Comments
De “Dias selvagens” a “Amores expressos”: corpo e construção narrativa espaço-termporal no cinema de Wong Kar-Wai

De “Dias selvagens” a “Amores expressos”: corpo e construção narrativa espaço-termporal no cinema de Wong Kar-Wai

Luana Mendoca

Leer artículo

Estudante de graduação do curso de Cinema e Audiovisual da Universidade Federal do Espírito Santo; pesquisadora bolsista vinculada ao CNPQ, participante do grupo de pesquisa CIA – Comunicação, Imagem e Afeto, de 2014 a 2015.

Resumo

O presente artigo tem como objetivo analisar a construção narrativa espaço-temporal realizada nos filmes Dias Selvagens (1992) e Amores Expressos (1994), ambos dirigidos pelo cineasta chinês Wong Kar-Wai. Partindo do conceito de interculturalidade, será feita uma análise sobre a utilização da cidade de Hong Kong como paisagem em ambos os filmes, objetivando relacionar as características sociopolíticas e históricas da cidade às obras em questão. Ainda, será discutido o papel da experiência corporal como mediadora da relação entre os personagens e a cidade-paisagem e da forma como essa abordagem contemporânea do corpo no cinema, sobretudo através da mise-en-scène, flerta com diferentes possibilidades estéticas, em especial o cinema narrativo clássico e o cinema de fluxo.

Palavras-chave
Interculturalidade, cinema contemporâneo, corpo; mise-en-scène, Wong Kar-Wai.

Abstract

This article aims to analyze the space-time narrative construction in the films Dias Selvagens (1992) and Amores Expressos (1994), both directed by the Chinese filmmaker Wong Kar-Wai. Starting from the concept of interculturality,the analysis will be made of the use of the city of Hong Kong as landscape in both films, aiming to relate the socio-political and historical characteristics of the city to the works in question. Furthermore, the role of body experience as a mediator of the relationship between the characters and the city-landscape will be discussed, as well as the way in which this contemperarez approach to the body in cinema, especially through the mise-en-scene, flirts with different aesthetic possibilities, especially The classic narrative cinema and cinema de flujo.

Keywords
Interculturality, Contemporary Cinema, Body, Mise-en-Scène, Wong Kar-Wai.