Revista Montajes » Blog Archive » Por uma estética do corpo: Desdobramentos políticos na narrativa de Punk’s – Os filhos da noite (1983)

plecarevistam

octubre 18th, 2020Sin categoríaadmin 0 Comments

Por uma estética do corpo: Desdobramentos políticos na narrativa de Punk’s – Os filhos da noite (1983)

Carolina de Oliveira Silva

Leer artículo

Doutoranda em Educação, Arte e História da Cultura pelo Mackenzie, mestra em Comunicação pela Universidade Anhembi Morumbi, especialista em História da Arte pela Faculdade Paulista de Artes e Bacharel em Rádio e TV (UAM), é membro do Núcleo de Estudos de História da Cultura, Sociedades e Mídias (UPM) e do grupo de estudos em Narrativas Midiáticas Infantis e Juvenis, da Universidade de Sorocaba, professora da rede SENAC na área de Cinema, Audiovisual, Rádio e TV e atualmente pesquisa as relações de gênero e o corpo feminino nos filmes de ficção científica brasileiros..

Resumo

Lançado em 1983, Punk’s – Os filhos de noite, filme de Levi Salgado, é uma ficção científica que se passa em um futuro violento em que gangues lutam pela sobrevivência e as mulheres, como líderes, dominam os homens. Com um enredo que aponta para o poderio feminino em meio a uma leva de filmes brasileiros que foram enxertados com conteúdo de sexo explícito, a análise proposta é de que o corpo atue enquanto um meio interpretativo da história. Partindo de perspectivas apresentadas por autores como Sandra Pesavento (2007), Michel de Certeau (2011), Thomas Elsaesser e Malte Hagener (2018) –sobre as questões da ficção e do sentir e Paul B. Preciado (2014), Julia Kristeva (1982) e Linda Hutcheon (2003)– no estudo do corpo, abrimos espaço para questionar a problemática do gênero da ficção científica–considerado como inauténtico ou não representativo no âmbito da cultura brasileira.

Palavras-chave
Ficção científica, corpo, cultura brasileira.

Abstract

Launched in 1983, Punk’s – Os filhos de noite, a Levi Salgado film, is a science fiction set in a violent future in which gangs fight for survival and women, as leaders, dominate men. With a plot that points to female power during a series of Brazilian films that were grafted with explicit sexual content, the proposed analysis is that the body acts as an interpretive medium of history. Based on perspectives presented by authors such as Sandra Pesavento (2007), Michel de Certeau (2011), Thomas Elsaesser and Malte Hagener (2018) – on the issues of fiction and feeling and Paul B. Preciado (2014), Julia Kristeva (1982) and Linda Hutcheon (2003)– on study of the body, we open space to question the problematic of the genre of science fiction –considered as inauthentic or not representative in the scope of Brazilian culture.

Keywords
Science fiction, body, Brazilian culture.